fbpx
Hunting: como buscar no mercado o candidato ideal para sua empresa?

RH

Hunting: como buscar no mercado o candidato ideal para sua empresa?

Cristiano Sacramento
Escrito por Cristiano Sacramento em 29 de abril de 2021

Na hora de contratar um novo colaborador, nem sempre a pessoa ideal preencheu o formulário de vaga.

Daí, na falta de opções, o jeito é contratar a pessoa mais próxima do ideal.

Porém, isso é risco evitável se você aplicar as estratégias de hunting na sua empresa.

Nunca ouviu falar sobre o tema?

Fique tranquilo, pois neste texto vamos explicar como essa estratégia te ajuda a encontrar a pessoa certa para a próxima vaga de emprego da sua empresa.

Empolgado? Então, continue lendo.

Afinal, o que é Hunting?

Hunting é uma palavra em inglês que significa literalmente: caçando.

Mas, o que significa hunting no RH?

Trata da pessoa responsável por buscar novos talentos para sua empresa.

Porém, diferente da estratégia de esperar candidatos enviarem currículos, esse profissional vai em busca do candidato no mercado.

Ou seja, ele realiza o recrutamento ativo.

A grande vantagem deste modelo é ir direto na pessoa com o perfil desejado pela empresa.

Em outras palavras:

Hunting é uma estratégia para colocar as pessoas com as capacidades desejadas pela empresa em um lugar onde elas podem ter sucesso.

Imagine quanto tempo e recursos você economizaria se soubesse exatamente onde está o candidato ideal para sua próxima vaga de trabalho?

Pois é, o hunting te ajuda nesta jornada.

Ok, então posso usar meu próprio time aplicar essa estratégia?

Veja a reposta no próximo tópico.


Devo contratar uma consultoria ou fazer internamente?

A estratégia de hunting pode ser aplicada interna e externamente, mas, claro, cada uma tem vantagens e desvantagens.

Veja a seguir algumas delas.

Vantagens de aplicar hunting com o time interno

  • Conhecimento da cultura: o profissional já tem uma noção se o candidato se adaptará a cultura organizacional;
  • Proximidade com gestores: a pessoa terá contato direto com os solicitantes da vaga;
  • Investimento (indireto): neste caso, apenas tempo.

Desvantagens de aplicar hunting com o time interno

  • Habilidades: Falta de conhecimento específico sobre as técnicas;
  • Risco de reputação: pela falta de habilidades, o risco de falhas é maior;
  • Produtividade: ao dividir o tempo do time, você perderá produtividade em outras atividades.

Vantagens de aplicar hunting com uma consultoria

  • Especialização: empresas de headhunters possuem profissionais dedicados apenas para este processo;
  • Eficiência: a experiência acumulada de outras empresas e processo, aumenta as chances em acertar na contratação;
  • Networking: a consultoria possui uma rede de contatos ampla e isso faz total diferença nesta estratégia.

Desvantagens de aplicar hunting com uma consultoria

  • Investimento: diferente das opções “caseiras”, neste caso, você precisará colocar esse item no planejamento anual;
  • Tempo: o processo pode demorar um pouco além do esperado;

E aí, qual opção faz mais sentido para sua empresa?

Seja qual for o caso, usando esta estratégia sua empresa aproveitará cada um dos benefícios do próximo tópico.

Benefícios de hunting

Como dito, usar estratégia de hunting na sua empresa diminuirá sua busca pelo candidato ideal.

Claro, quando comparado ao processo tradicional, você terá alguns benefícios.

Confira:

Eficiência na contratação

O que é mais frustrante que ver um novo colaborador deixar a empresa antes do tempo experiência por não se encaixar com a sua cultura?

Sem contar os recursos gastos no processo que precisarão se repetir.

Contudo, buscar o candidato ativamente por meio da estratégia de hunting vai economizar tempo e dinheiro no processo.

Diminuir o tempo de adaptação

Todo novo colaborador passa por um período de adaptação, tanto do estilo de trabalho quanto da cultura organizacional.

Isso pode ser rápido ou devagar, dependendo da identificação da pessoa com os valores e propósito da empresa.

Mas, usando táticas de hunting (como pesquisas e conversas com ex-empregadores), você diminui esse tempo de adaptação.

Pois, antes de abordar um candidato, você será capaz de confirmar se a pessoal realmente possui as características desejadas

Rapidez no processo

Hunting elimina a necessidade de selecionar pilhas de currículos e pré-validações dos candidatos antes da fase de entrevista.

Isso porque, o headhunter (profissional de hunting) irá direto aos candidatos mais próximos ao ideal.


hunting

Etapas do processo de hunting

Agora com uma visão melhor sobre hunting, veja algumas etapas internas e externas desse processo.

Etapas internas

Antes de ir à busca, a empresa precisa definir 3 informações:

Definir posição

Defina qual a vaga e posição será buscada.
Essa primeira etapa vai ajudar a escolher o melhor canal e tática nas próximas etapas.

Preencher as características desejadas

O segredo do sucesso de uma estratégia de hunting é encontrar o candidato ideal baseada nas características desejadas.

Por isso, esta etapa é coopera para o sucesso ou fracasso da busca.

Desta forma, invista seu tempo em preencher todas as características desejadas para vaga.

Neste sentido, escolha tanto habilidades técnicas quanto comportamentais.

Ambas servirão como bússola para o headhunter.

Escolher o canal

O canal é a ferramenta pela qual o headhunter vai buscar o novo colaborador.

Engana-se quem pensa que o LinkedIn é a única opção (apesar de ser a principal).

Às vezes o próximo talento da sua empresa está em algum grupo de vagas no WhatsApp.

Por isso, nesta hora faz diferença a escolha por uma consultoria especializada.

Pois, eles costumam saber onde encontrar o canal ideal – seja em redes sociais, grupos do WhatsApp ou fóruns na internet.

estrutura de hunting (externa)
Fluxo de Hunting (externo)

Etapas externas

Uma vez terminada as etapas internas, agora é a vez de ir ao mercado.

Identificar o candidato

Conhecendo o perfil desejado, o headhunter escolhe o melhor canal para buscar o candidato ideal.

O importante nesta etapa é selecionar uma lista de possíveis candidatos para apresentá-las ao solicitante da vaga.

Diferente do método tradicional, aqui as opções de candidatos devem ser menores.

Agendar conversa

O primeiro contato real com o candidato é a parte mais difícil.

Isso pois, é preciso convencê-lo a participar de um processo seletivo que ele nem mesmo estava buscando.

Por isso, persuasão (tanto oral quanto escrita) fazem parte das habilidades de um bom headhunter.

Mas, além disso, a proposta é um elemento importante para despertar o interesse do candidato.

Pois, para aceitar participar da entrevista, a proposta deve ser encantadora.

Para saber criar uma proposta encantadora, o hedhunter deve possuir profundo conhecimento de mercado.

Confirmar interesse

Após realizar a entrevista, o headhunter confirma o interesse da pessoa em seguir para uma proposta oficial.

Pois, há casos em que a pessoa já está empregada e a proposta de trabalho foi insuficiente para motivá-la a mudar de empresa.

Neste caso, é preciso buscar outro candidato.

Fazer uma proposta

Este tipo de proposta normalmente oferece valores de salário acima da média.

Por isso, esta estratégia é comum para vagas de alto escalão.

Isso faz sentido, pois a pessoas selecionadas foram escolhidas “a dedo” por terem o perfil desejado para a vaga.

Isso claro, aumenta seu valor de contrato.

Formalizar a contratação

Por fim, com o novo colaborador escolhido resta concluir a admissão.

Aliás, você tem dúvidas como realizar a admissão de colaboradores? Então, dê uma olhada neste artigo:

Admissão de Funcionários: guia prático para dominar o tema

Inclusive, neste artigo falamos sobre uma nova forma de admissão usadas por empresas no Brasil, a admissão digital.

Esse processo é capaz de reduzir 50% do seu processo de admissão (pelo menos).

Se quiser saber mais sobre esse assunto, confira aqui os benefícios da admissão digital para empresas.

Conclusão

Por fim, Hunting é uma estratégia para contratar com eficiência o candidato ideal sem que ele precise procurar por sua empresa.

Essa estratégia ajuda todo tipo de empresas, especialmente aquelas que ainda estão na fase inicial do employer branding.

Então, que tal usar esta estratégia na sua próxima contratação?

Quer ficar sempre atualizado e receber conteúdos especiais sobre gestão de pessoas, comunicação interna, admissão e vários assuntos?

Então assine nossa newsletter deixando seu email abaixo:

Conteúdo novo toda semana

Entre para nossa lista e receba o melhor conteúdo do blog

E aí,

o que você achou deste conteúdo? Conte nos comentários.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *