fbpx
Feedback positivo: a fórmula para aplicar (sem medo)

Comunicação Interna

Feedback positivo: a fórmula para aplicar (sem medo)

Cristiano Sacramento
Escrito por Cristiano Sacramento em 6 de abril de 2021

Feedback é uma palavra pequena no tamanho, mas gigante no impacto.

Pois, dependendo do lado da mesa, ele desperta sentimentos diferentes.

Por exemplo: para o receptor, o feedback é sinônimo de medo e ansiedade.

Já para o emissor, feedback causa insegurança e medo de ser mal interpretado.

Porém, feedback não é um bicho de 7 cabeças.

Quando aplicado corretamente, o feedback positivo e negativo é capaz de produzir relações de confiança duradouras.

Mas, você domina a arte de aplicar feedbacks?

Seja qual for sua experiência com feedbacks, neste artigo você descobrirá o segredo para transformar feedbacks em conversas de desempenho leves, claras e funcionais.

Além disso, vamos focar em feedbacks positivos, porém as dicas vão te ajudar a aplicar qualquer tipo de feedback.

Preparado para dominar a arte de dar feedbacks positivos?

Então, continue acompanhando…

O que é feedback positivo?

A tradução de feedback é: retorno, avaliação ou comentário.

Em outras palavras: feedback é uma ferramenta para gestores construírem relações de confiança com seus colaboradores.

Ou seja, o feedback serve para compartilhar opiniões sobre comportamentos individuais, deixando claro para a pessoa qual o impacto disso para empresa.

Desta forma, feedback pode ser aplicado em várias situações, como:

  • Reforçar um comportamento positivo;
  • Corrigir uma atitude equivocada.

Em ambos os casos, o feedback é aplicado a ações passadas, isto é, sempre parte de um acontecimento.

Desta forma, feedback se torna uma arma poderosa na mão de gestores preocupados com o desempenho da sua equipe.

Agora, se existe feedback positivo, logo também há o negativo.

Ok, mas qual a diferença?

Descubra no próximo tópico.

Qual a diferença entre feedback positivo e negativo?

No mundo dos feedbacks, o positivo é desejado e o negativo odiado.

Claro, as coisas não são bem assim.

Pois, ambos são importantes para construir relações de confiança entre gestores e equipes.

Porém, quando os feedbacks negativos são mal aplicados, realmente produz medos.

Certo, mas qual a diferença entre eles?

O feedback positivo é usado para reconhecer um comportamento ou atitude positiva, já o negativo, é usado para corrigir uma ação e comportamento.

Então, o feedback positivo é sempre a melhor opção?

Depende, se aplicado corretamente, o feedback negativo também é uma ótima ferramenta para gestão de pessoas.

Por exemplo: imagine que você é o comandante de um navio.

Daí um subordinado te entrega as coordenadas de navegação. Porém, ao analisá-las você percebe um erro grave:

As coordenadas farão o navio bater em um iceberg.

navio batendo em um iceberg

O que você deveria fazer?

  • Elogiar o trabalho entregue;
  • Mostrar como o erro levaria o navio a náufrago;

Portanto, livre-se do medo de dar feedbacks negativos.

Mas calma, tenho uma boa notícia.

A seguir você descobrirá a arte de aplicar feedbacks seja positivo ou negativo.

Então, cuidado: se piscar vai perder detalhes importantes.

Combinado?


Como dominar a arte de aplicar feedbacks?

Chegou a hora de dar um feedback…..

E agora, para onde correr?

Se usar bem as próximas dicas, não precisará correr a lugar nenhum.

Pois, você mesmo será capaz de criar o ambiente ideal para o feedback.

Então vamos lá.

Antes do feedback

O momento do feedback é hora de compartilhar opiniões sinceras, então, qual a melhor maneira de falar com sinceridade, mas sem ofender?

O segredo está antes do feedback, isto é, a sua gestão deve ser pautada pela transparência.

Ou seja, ao guiar seu time pelo caminho da transparência, ninguém ficará surpreso ao receber opiniões francas, certo?

Administre suas emoções

Feedback é uma troca de opiniões e percepções, porém, ela parte da observação do gestor.

Então, o feedback não é o momento para extravasar seus sentimentos, pelo contrário, para ter sucesso no seu feedback, você deve focar em fatos.

Ou seja, primeiro avalie seus sentimentos em relação ao objetivo do feedback.

Ao sentir alguma emoção como a raiva se sobrepondo, deixe o sol se pôr.

Em outras palavras: reflita sobre seus sentimentos e aplique o feedback em outro dia.

Crie uma atmosfera de compreensão e inspiração

Ao aplicar feedbacks, quase tudo conta.

Do tom de voz ao local escolhido.

E por falar em local…

É melhor dar feedbacks por escrito ou presencial?

Dê preferência ao presencial, pois como dito, tudo conta, ou seja, sua expressão corporal e voz ajuda na recepção do feedback.

Por outro lado, escolha um local calmo ou um ambiente onde a pessoa se sinta tranquila.

Neste caso, pense em realizar o feedback fora da empresa.

Prepare sua lanterna da clareza

Seja em feedbacks positivos ou negativos, procure esclarecer dúvidas da pessoa sobre o motivo do feedback.

Isso quer dizer que seu feedback precisa de uma estrutura, ou seja, ele precisa de:

  • Contexto: qual situação originou o feedback?
  • Impacto: qual as consequências disso?
  • Comportamento: qual comportamento exato originou ou causou a necessidade de feedback?
  • Expectativa: quais saídas serão tomadas a partir disso para gerar outro resultado?

Faça do espelho seu melhor amigo: ensaie

Você não vai ver essa dica em outro lugar, pois, ensaiar antes de dar feedback parece uma atitude estúpida, né?

Mas, a vergonha mesmo é:

  • Sentar-se na frente da pessoa trocando palavras;
  • Falar uma coisa e querer dizer outra;
  • Ofender (mesmo sem querer);
  • Não ter resposta para perguntas.

Então, abandone o medo. Ensaie seu feedback.

Peça ajuda a um colega, fale com o espelho ou faça qualquer coisa que o ajude a treinar sua fala.

Faça do feedback um hábito inegociável

Está muito ocupado para dar um feedback?

Se sim, faça do feedback um ritual.

Pois, se você deseja realmente fazer as pessoas do seu time crescerem, essa deve ser sua ocupação.

Então, qual a frequência ideal para dar feedbacks?

Bom, cada equipe terá um tempo certo, porém, é importante ter em mente:

  • Feedback é baseado no passado, portanto, se você demorar a aplicar, perderá o efeito;
  • As pessoas gostam de previsões, pensando nisso, marque feedbacks regulares, por exemplo: semanais ou mensais.
plana de não estacione ou pare

Faça as coisas de cima e POR FAVOR, nunca faça essas aqui

Viu como dar feedback pode ser mais fácil quando se conhece os mecanismos certos?

Agora, por que alguns feedbacks geram conflitos, desmotivação, má interpretações e insegurança?

Claro, existem casos em que a predisposição da pessoa em rejeitar o feedback produz situações indesejadas.

Mas, em outros casos, o feedback mal executado é fruto de alguns desses equívocos. Então, conheça a lista negra do feedback:

Esqueça essa palavra ao iniciar um feedback

Se você já começou algum feedback com a frase:

  • Posso dar um feedback para você? (eu sei, você já fez isso e eu também)

Saiba que, ao usar essas palavras, você irá disparar automaticamente duas coisas:

  • A pressão arterial e a frequência cardíaca do seu colaborador.

Isso mesmo, essa palavra parece inofensiva, mas é capaz de ativar o cérebro mais primevo do ser humano. Esse cérebro só pensa em duas coisas:

  • Lutar ou fugir.

Então, se você deseja evitar isso e dar um feedback leve, seguro e eficaz, evite essa frase como um gato evita água.

Se você pensar assim, complicou

Feedback não é um jogo onde você entra para ganhar ou perder.

Ou seja, se dê a liberdade de melhorar sua opinião caso entenda que isso faz sentido.

Se você procurar por aí, vai descobrir:

Ninguém é dono da verdade.

Mais algumas recomendações para evitar

Por fim, veja mais algumas coisas para não fazer na hora de um feedback:

  • Ignorar o sentimento da outra pessoa: em vez disso, pergunte qual o sentimento dela com relação ao feedback;
  • O que você entendeu é diferente que a pessoa entendeu: Troque isso pela pergunta: você poderia resumir o que eu acabei de lhe dizer? O que acha de tudo isso?
  • Fuja de palavras absolutas, como: nunca ou sempre (normalmente são exageradas);
  • Cuidado com as fakes news: se a informação for de terceiros, verifique. Dê preferência a aplicar feedbacks baseados nos seus próprios relatos e percepções;
  • Cada cabeça uma sentença: cada pessoa reagirá de uma forma, então, invista tempo em investigar o perfil da pessoa para adequar a sua fala;
  • Esteja pronto para ouvir: o feedback não é um monólogo.

Conclusão

Feedback positivo é como injetar combustível aditivado no desempenho da sua equipe.

Assim, ao dominar essa arte sua empresa será capaz de transmitir confiança, liderança e felicidade para todas as pessoas.

E claro, isso tudo resultará em:

  • Diminuição da rotatividade de pessoas (turnover)
  • Aumento da produtividade;
  • Clima organizacional saudável e acolhedor;
  • Liberdade de expressão.

Então, abuse dos feedbacks e experimente resultados diários por meio de pessoas motivadas, engajadas e produtivas.

Tem mais?

Sim.

Você pode descobrir outros segredos da gestão de pessoas assinando a newsletter da SimbioX.

Para isso, basta deixar seu e-mail abaixo.

Conteúdo novo toda semana

Entre para nossa lista e receba o melhor conteúdo do blog

A partir desta ação você receberá conteúdos como esse direto na sua caixa de e-mail.

Aproveite.

E aí,

o que você achou deste conteúdo? Conte nos comentários.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *