Employer Branding ou “Marca Empregadora”. Na atualidade, muitas empresas veem se posicionando que já possuem um profissional para cuidar da sua marca empregadora na organização com o objetivo de atrair e reter novos talentos.

Mas afinal, o que de fato é Employer Branding?

Recentemente, participei de um curso sobre o tema, e o que muitos não sabem, é que esse conceito já existia na prática há vários anos.

A expressão foi utilizada pela primeira vez por Simon Barrow em 1990, sendo que em 1996 com Tim Ambler, falaram sobre o tema por meio de um artigo no Journal of Brand Management – foi uma primeira tentativa de testar a aplicação das técnicas de branding e marketing ao recrutamento e gestão de pessoas.

Employer Branding no Brasil

Com o passar dos anos, o Employer Branding ganhou cada vez mais força principalmente aqui no Brasil. Nos últimos dois anos, segundo pesquisa realizada pela Universum, 80% das empresas, em 2019, colocaram como principal prioridade trabalhar a marca empregadora em sua organização.

E afinal, o que podemos falar sobre este tema tão novo aqui no Brasil, mas que muita gente ainda aplica de maneira errada?

Antes de iniciar um trabalho efetivo de marca empregadora, é necessário que as empresas tenham o seu EVP (Employee Value Proposition) muito bem desenhado e logo tornará possível criar estratégias de ações para trabalhar a marca empregadora a curto, médio e longo prazo.

Como Identificar o EVP?

O EVP (Proposta de Valor Empregado) para que não façam confusão, não tem nada a ver com a Missão, Visão e Valores, mas é o que de fato faz os clientes internos e externos buscarem a sua organização para trabalhar ou até mesmo adquirir um serviço prestado.

Para identificar o EVP, é necessário fazer uma pesquisa de campo com toda a organização, por meio de perguntas chaves importantes para melhor qualidade das respostas – será por meio delas que vamos encontrar a definição da Proposta de Valor da Organização.

Com o EVP definido, podemos partir para a ação, planejar as principais estratégias de Employer Branding e mensurar os resultados que serão gerados, desde a porta de entrada a saída dos clientes internos e externos da organização.

Auditoria Digital

Uma das atividades mais importante e altamente relevante e que deve, inclusive, ser executada periodicamente é a auditoria digital, que consiste em pesquisar como a sua organização esta posicionada e vista nas redes sociais e internet como um todo. Faça agora mesmo uma breve pesquise sobre o local de trabalho que atua, tenho certeza que vai se surpreender com o que aparece e fará você pensar duas vezes ou mais sobre como se posicionar estrategicamente e atrair novos talentos.

Com a pesquisa realizada, será possível ter uma ideia da dimensão do que precisará ser feito para mostrar um posicionamento de marca empregador (com foco no EVP definido). Se vamos encontrar um resultado bom ou não, só o tempo vai dizer, mas saiba que é muito importante contar com o apoio da alta gestão para que todo o processo de mudança, definição de estratégia do seu negócio funcione na companhia, pois se nada deste processo acontecer corretamente, podemos deixar uma péssima imagem no mercado, aumentando a dificuldade da atração de novos talentos profissionais além de contribuir negativamente para o engajamento dos atuais colaboradores.

Jornada do colaborador no Employer Branding

Um processo que torna muito mais fácil atrair os talentos desejados para os perfis que as empresas buscam diariamente, além de potencializar o desenvolvimento do trabalho de marca empregadora, é cuidar da jornada do colaborador desde a sua porta de entrada na organização, quando temos uma definição de público e persona – sempre pensando no EVP definido e que devemos atingir no mercado.

Quando falo da jornada do colaborador, é muito importante ser claro e objetivo na mensagem que devemos passar para o candidato, que pode ou não se tornar o colaborador aprovado na organização. Esse processo começa desde a publicação de uma vaga, passa pela triagem e seleção feita equipe de talent acquisition até o processo admissional, terminando no onboarding de boas-vindas na organização.

O uso de tecnologia no Onboarding

Atualmente, com a transformação digital, temos diversas ferramentas que podem facilitar e promover uma experiencia sensacional para o colaborador, facilitando o preenchimento do currículo por meio das plataformas de recrutamentos e seleção, testes e entrevistas online. Quando finalmente chega à aprovação, temos a tão sonhada entrega de documentos através da admissão digital e, ao final de tudo, temos o dia de boas-vindas.

Experiência do colaborador no Employer Branding

Employer Branding, não é só cuidar da atração dos colaboradores, é também cuidar do seu ciclo de vida dentro da organização, sempre pensando na experiencia que ele vai sentir durante o período que estará atuando na organização, por exemplo:

  • Quais cuidados que devo ter quando um colaborador tem alguma dificuldade com suas tarefas?
  • Quando e como devo mantê-los informados de todas as novidades que a empresa está passando?

Aquela experiência de quando chega uma notícia boa como uma promoção, uma nova fase de sua vida pessoa… como nem tudo são flores, é extremamente importante pensar nos piores momentos que o colaborador terá que passar, principalmente quando o seu ciclo será encerrado na organização (independente dos motivos que levaram para tal decisão).

Dicas Finais

Como podem perceber, o desafio de atuação em Employer Branding é gigantesco e não para por aí, o que compartilhei hoje é apenas uma parte do processo de responsabilidade deste novo mundo que vem se fortalecendo no mercado brasileiro.

Sem dúvida, é de grande importância conhecer corretamente o trabalho de marca empregadora, pois até é possível criar ações para datas comemorativas, mas sem estratégias bem desenhadas que dão a oportunidade de ouvir e entender o que realmente os clientes internos esperam, é pouco provável que voluntariamente eles falem bem da organização gerando o resultado esperado. Desta forma você evita ruídos desnecessários que podem prejudicar a reputação da marca.

E agora eu te pergunto, o quanto você se sente preparado para impulsionar a marca da sua organização? Deixe nos comentários e conte suas experiências sobre o assunto

Este artigo, foi escrito por Julio Pereira – LinkedIN: https://www.linkedin.com/in/cepesi/

Profissional Especialista em Recursos Humanos, apaixonado por Desenvolvimento Humanos Organizacional e Corporativo – tem como missão “Inspirar as pessoas a transformarem sua jornada pessoal e profissional por meio do conhecimento”!

Post by SimbioX
Junho 17, 2022

Comments