A percepção humana sobre o mundo é moldada de acordo com uma mistura de sentidos. No espectro visual, as cores nos auxiliam na diferenciação de objetos, circunstâncias e até diferentes estados de uma mesma coisa.  

Foi o escritor e filósofo Wolfgang Von Goethe quem levantou pela primeira vez a tese de que as cores não se baseiam apenas em reações de luz refletida, mas também na percepção que temos ao entrar em contato com elas. 

Desta forma, as cores passam a ganhar significado e as pessoas passam a manipulá-las de acordo com a sensação que desejam transmitir.  

psicologia das cores

Mas o que é a psicologia das cores? 

“A Psicologia das Cores se trata de um estado aprofundado sobre como o cérebro humano identifica as cores existentes e as transforma em sensações e sentimentos.” (Raissa Zylberglejd em ‘A influência das cores nas decisões dos consumidores’). 

Com este estudo, percebemos que as cores podem ser recebidas pelas pessoas de forma diferente de acordo com o contexto onde ela é inserida.

Por exemplo: Na área de UX (User Experience), de acordo com a Psicologia das cores, cores quentes como o vermelho representam periculosidade, despertando uma sensação de alerta quando apresentadas ao usuário.  

Já como uma cor de vestido, o mesmo vermelho passa a representar elegância e sensualidade.  

As cores no ambiente 

Se empregadas de forma errada, as cores e seus diferentes tons podem causar sensações negativas dependendo do ambiente e seu propósito. 

No geral, as bibliotecas são espaços com cores e tons mais escuros. Por ser um ambiente de leitura e concentração, é importante evitar cores chamativas e fortes que podem causar desconforto ou dispersão. Ao invés disso, os construtores optam por cores como o marrom, trazendo uma sensação de estabilidade.  

Apesar de branco e verde claro remeterem a paz e tranquilidade, as cores empregadas nos hospitais estão longe de estar lá apenas por capricho ou arte.

De forma técnica, “o grau de reflexão das cores no campo do trabalho e do repouso é de grande importância, tanto para o poder da visão quanto para o conforto visual e, se a distribuição de densidade luminosa (brilho) for formada por contrastes intensos, pode provocar grande desconforto.” (Luiz Cláudio Rezende Cunha em ‘A Cor no Ambiente Hospitalar’). 

Além de evitar sensações de cansaço e desestímulo, utilizar cores claras em ambientes de saúde auxiliam os profissionais a ter melhor visibilidade ao realizar seus trabalhos. 

As cores e seus significados 

Dependendo da cor e seu tom, diferentes sensações podem ser despertadas nas pessoas. Segue abaixo algumas cores e as sensações que despertam de acordo com o estudo da psicologia das cores

Azul: Por ser considerada uma cor fria, o azul pode representar imensidão, profundidade e tranquilidade. Além disso, remete a concentração e é fortemente recomendado como cor de paredes em escritórios (principalmente num tom pastel e escuro, o que deixa a cor menos chamativa).  

Não é recomendado para representar marcas de comida, uma vez que ele suprime o apetite.  

Vermelho: Por ser uma cor quente, remete a proximidade. Por isso, é frequentemente utilizada em mensagens de alerta por ser bem perceptível as nossas sensações. 

Laranja: É uma cor que representa diversão e atividades lúdicas. Ao contrário do azul, o laranja estimula o apetite.

Por isso é comum que marcas de alimentos e restaurantes tenham cores como vermelho, amarelo e laranja em sua identidade visual (como McDonald’s e Popeyes, por exemplo).  

Preto: Por ser causada pela ausência de luz, é frequentemente relacionada com melancolia e luto. Na cultura geral, também costuma remeter ao mal e coisas negativas.  

Branco: Sendo o oposto do preto, a cor branca representa paz e pureza. Além disso, também é utilizada em uniformes de cozinheiros ou profissionais da área da saúde a fim de identificar mais facilmente sujeiras e outras impurezas.  

A cor e o marketing 

Quando se trata de fortalecimento da marca ou produto, é de suma importância que ela tenha características visuais marcantes. Diversas marcas utilizam das cores para este fim.  

Ao bater o olho em uma lata de refrigerante de cor vermelho forte, logo já pensamos na famosa marca de bebidas Coca-Cola. Este é um ótimo exemplo de como um produto pode ser identificado apenas pela sua cor.  

“De acordo com um estudo realizado pela We Do Logos, maior comunidade de designers da América Latina, 93% das pessoas observam o aspecto visual para consumir um produto ou marca, enquanto 6% verificam a textura e 1% escolhem pelo som ou cheio.” 

Levando em consideração que o aspecto visual é de suma importância na decisão do consumidor, o marketing pode utilizar este fator como um decisivo método a fim de atrair mais pessoas.  

Dando cor aos bois (Caso Parintins) 

Na cidade de Parintins, localizado no estado de Amazonas, as atividades folclóricas têm tamanha intensidade entre os moradores que isso acaba influenciando diretamente nas suas escolhas diárias.  

Nos festivais, existe uma disputa entre duas agremiações culturais, ambas representadas pelo Boi Garantido (de cor vermelha) e Boi Caprichoso (de cor azul). As pessoas que se identificam pela agremiação do Boi Garantido, por exemplo, deixam de consumir produtos ou frequentar lugares de cor azul. 

Esta atividade folclórica fazia marcas representadas pelas cores azul ou vermelha perderem grande parte da clientela que torcia para a agremiação oposta. Como forma de combater esta perda, diversas marcas mudaram a sua identidade visual para se adaptar aos dois “times”.  

A Coca-Cola lançou, exclusivamente neste local, uma lata de refrigerante cor azul. Assim, não seriam mais apenas os adeptos do boi Garantido que consumiriam seus produtos, mas também quem faz parte do time do bumbá Caprichoso.  

Além da Coca-Cola, diversas marcas como Bradesco e TIM fizeram campanhas de integração das duas agremiações folclóricas e também lançaram identidades visuais com as cores dos times, provando que as cores são peças fundamentais do marketing.  

Podemos concluir que… 

Seja na área de arquitetura, marketing ou qualquer outra que trabalha com representações visuais, é de suma importância que se inclua um estudo de cores nos planejamentos. Isto pode ser um fator decisivo na forma em que as pessoas vão interpretar um ambiente, objeto ou produto.  

Tags:
Tecnologia
Post by Bruno Santos
Abril 7, 2020

Comments